quarta-feira, 26 de maio de 2010

Padrões e estereótipos de beleza corporal.





Estereótipo: Imagem mental padronizada, tida coletivamente por um grupo, refletindo uma opinião demasiadamente simplificada, atitude afetiva ou juízo incriterioso a respeito de uma situação, acontecimento, pessoa, raça, classe ou grupo social.











Pesquisa revela que a mulher contemporânea persegue uma beleza inatingível














Silicone nos seios, quadril simetricamente perfeito e um rosto que traduza beleza clássica. Estes são os requisitos para se conseguir um corpo ideal, ilusão das mulheres, principalmente brasileiras. Cerca de 7% destas confessam ter feito algum tipo de cirurgia plástica e, 54% já considerou a idéia de submeter-se a um processo cirúrgico.os dados fazem parte da pesquisa realizada pela Dove, marca da Unilever, em dez países, dentre os quais apenas 2% das mulheres se dizem belas.






Atualmente, a criação de novos cosméticos e a prática de cirurgias plásticas são tão freqüentes que procura-se condições de corrigir ou esconder “imperfeições” a todo custo. A insatisfação acompanha desde a seleção para emprego até o autocontrole emocional.






O estereótipo de beleza corporal é vendido pela mídia, e esta nos faz acreditar que enquadrar-se em determinado modelo de beleza é a receita para a felicidade. Uma Gisele Bundchen, por exemplo, pode fotografar e desfilar muito bem, mas, fora das passarelas, quem pode garantir que sua vida será sempre satisfeita e feliz?






No entanto, 13% das mulheres afirmaram que somente as “top models” são realmente bonitas.






Aos 49 anos, a maquiadora Vânia Martins recorda o ano de 1973 quando recebeu os títulos de “Garota Banorte” e “Miss Simpatia”: “- Naquela época éramos admiradas por um conjunto de qualidades, mas hoje, contam apenas as medidas físicas”.






Ela ressalta, ainda, que embora as artistas precisem manter o corpo bonito devido À profissão, a beleza é relativa e emana primeiro de dentro da pessoa, não sendo, portanto, um privilégio só de modelos.






Ainda, de acordo com a pesquisa, 68% das mulheres concordam que a mídia utiliza padrões irreais e inatingíveis de beleza. Percebendo que a identidade estética de cada ser humano é variável e particular, os especialistas indicam soluções mais saudáveis e eficientes a longo prazo, como a prática de esportes e alimentação balanceada.






A psicóloga Karina Vieira adverte que o culto ao corpo e a busca exagerada por uma beleza idealizada podem trazer conseqüências dolorosas, por vezes, irreversíveis.






“- A inversão de valores, o ter versus o ser, já é um traço característico da sociedade. A plástica visual diz respeito a cada um”, afirma. E, ainda salienta que a constante insatisfação pessoal pode gerar distúrbios psicológicos e alimentares.












Para refletir:












1 - Qual o seu ideal de beleza?






2- Você acha que sua opinião sobre ideais de beleza sofre alguma influência da mídia? Justifique






3 - Você se considera bonita(o)? Se sim, acha que se enquadra nos padrões de beleza expostos na mídia?






4 - Na sua opinião, uma pessoa que não se enquadra nos padrões de beleza impostos pela mídia tem maior dificuldade na sua vida social? (amigos, namoro, emprego, etc) Justifique sua resposta

7 comentários:

  1. Oi, copiei esse seu texto para completar meu trabalho de escola, tudo bem? É sobre os padrões estéticos exigidos pela sociedade. ^.^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fique a vontade!!!! Essa é a intenção do meu blog, ser uma fonte de pesquisa sobre temas relacionados à Educação Física.

      Excluir
  2. ameii u.u
    pegueii proo trabalhoo x)

    ResponderExcluir
  3. gostei nuito com esse texto meu trabalho de ed. fisica esta completo

    ResponderExcluir
  4. oi telminha peguei seu texto para complementar um video que to fazendo sobre este assunto se importa? aguardo resposta

    ResponderExcluir
  5. isso tem alguma coisa a ver em ser um projeto de pesquisa??

    ResponderExcluir
  6. O texto é muito bom foi muito util no meu trabalho

    ResponderExcluir